quarta-feira, 6 de julho de 2011

Poema - 1/4 do Tempo


1/4 DO TEMPO



Retorno a mim
A uma parte perdida
Porque a deixei
Porque precisava partir


E crescer é necessário e cinza


Não serei mais o jovem que espera a noite o silêncio
O café quente da mãe
Suas rudes mãos conciliadoras


E num quarto esquecido
Uma aranha tece
Uma tênue teia de cristal
Reconstruindo um bosque de sonhos vagos e nebulosos



E revejo quem fui e não serei mais



Envelheci
e isto é uma dura lição.



Alex Zigar

4 comentários:

  1. Alex,
    doído e lindo
    tudo junto, muito!

    Adorei! Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Alex,

    O Blog Eternus! tem o prazer de lhe convidar para participar do Blog, um previlégio para poucos.
    E com isso você terá o Selo Oficial de membros, sem falar que será uma honra ter sua pessoa por lá.

    Um abraço,
    editorial
    http://eternizadoempalavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Belo , caro alex !

    Tua poesia transborda...

    um abraço!

    ResponderExcluir